31 de dezembro de 2013

Moto ZEN

Depois de termos realizado uma ótima viagem até o Uruguai e passando por certas provas, mais psicológicas do que físicas... Meu querido companheiro de vida conseguiu pôr em  palavras o sentimento ao presenciar tamanha beleza natural.

"Carrego sempre comigo um pensamento, como se fosse um 'mantra', onde quer que esteja, e que me faz ver as coisas em sua correta dimensão: "Nem fugindo de... Nem correndo para!" Significando não se afobe, não se apresse...
Veja a Beleza que está disponível em toda parte!
Por isso, dirigindo minha motocicleta, vou ficando para trás... Porque há tanto a presenciar, tantos campos ondulantes, tantas curvas e retas e montanhas ao longe e vales com pequenos ângulos e cumes além...sem falar nos litorais e em mais tanta coisa...!
Tenho vontade de parar e ali ficar e me envolver com as paisagens de Deus e saber que também pertenço àquele lugar...!
A Beleza verdadeira não possui fronteiras, não tem dono nem idioma...apenas o idioma do sentir e reverenciar... de estar ali e presenciar o que a oportunidade trouxe...
É isso aí, agradeço a todos que fizeram parte desta magnífica viagem ao sul da América, de certa forma, todos fazemos parte desta grande paisagem que é a Vida! "


26 de dezembro de 2013

Constatações a respeito do defletor de calor da Kuryakyn

Olá amigos de estrada, havia feito uma postagem referente ao uso de defletores de calor para diminuir o calor do motor que atinge a perna direita. Na época havia instalado um defletor da Kuryakyn na minha Deluxe. Ele é lindo, fumê, de fácil instalação e funciona muito bem até a primavera.
Porém quando tive que fazer uma viagem mais longa no início do verão, onde pegamos um calor considerável na estrada... cheguei a queimar a minha perna. Imagine se não tivesse com nenhum defletor, rsrsrs...

Enquanto voltávamos, passamos por uma revenda Harley-Davidson e trocamos o defletor por um original. E o resultado?
Embora ainda sentisse um certo calor, ele não chegava a queimar; porque a peça que fica do lado direito impede que o calor suba.


Alguns Harleyros mais experientes me disseram que o pelego é um excelente isolante térmico... Mas este é um novo tema, para uma outra postagem...


Nos vemos na estrada!!! 


16 de dezembro de 2013

Roteiro de Viagem até Punta del Este 2013

Neste ano de 2013, nós seguimos viagem até Punta via Chuy, diferentemente do ano passado que foi por Jaguarão. A diferença fica por conta da quilometragem no primeiro dia. De Criciúma, onde nos encontramos com nossos Road Captain,  seguimos até Chuy onde pernoitamos - dá em torno de 800km.
Pernoitamos no Hotel Firper, porém recomendo o Hotel Bertelli.

Veja aqui o mapa do percurso. 

Visualizar Rota de carro para Chuí em um mapa maior


Depois de sairmos abastecidos de Criciúma, fizemos a primeira parada em Osório, passamos muito bem por Porto Alegre - já que era num domingo de manhã; tomamos em direção à Guaíba, depois em direção à Pelotas - onde paramos para um lanche e seguimos as placas para Rio Grande. Também recomendo o abastecimento logo depois de Pelotas, pois o posto no trevo em direção a Santa Vitória do Palmar  é meio complicado o acesso.
Percorremos a estrada para S. Vitória (que fica uns 20Km antes de Chuí) e passamos pela Reserva do Taim. O vento estava especial, mas o dia ensolarado e as paisagens... deslumbrantes!!!
Chegamos na cidade de Chuí por volta das 18 horas, e o que mais queríamos era tomar um banho e jantar... e depois... comprinhas, é claro...
No dia seguinte fomos visitar a Loja New Boyz (na Rua Argentina) - do nosso amigo Khalil, que promove anualmente o Encontro de Harleys no Chuy. Este vale a pena conferir...
Terminadas as comprinhas da manhã, bora rodar - passar a fronteira e ir conhecer Punta del Diablo!!! ( clique no link para ver o vídeo)

No dia seguinte seguimos com chuvisco até Montevidéu e como não havíamos reservado nenhum Hotel, viável; voltamos para Punta del Este debaixo de uma chuvinha chatinha...
O Hotel que ficamos é o San Fernando, cuja a localização é excelente e o ambiente do lugar é agradável.


Visualizar Rota de carro para 30 - Las Focas em um mapa maior Recomendo reservar estadia se for até a capital do Uruguai e ficar alguns dias por lá a fim de passear pelos pontos turísticos do lugar.

Qualquer coisa é só escrever, está bem?





13 de dezembro de 2013

Punta Ballena - Uruguay

Ano passado um casal de amigos nos levaram para conhecer Punta Ballena, onde se encontra a Casa Pueblo* e este ano não podíamos deixar de filmar este lindo passeio. Dista uns 14 km do hotel San Fernando, onde estávamos hospedados. O trajeto até lá é fácil e você vai beirando a Playa Mansa.

* Casa Pueblo é uma antiga casa de verão do artista uruguaio Carlos Páez Vilaró e que hoje é uma cidadela-escultura que inclui o museu e uma galeria de arte e um hotel chamado HOTEL CASAPUEBLO que fica dentro da estrutura. Wikipédia


Suba na garupa e vem com a gente neste delicioso passeio!!!


Punta Ballena em 2013 from Vera Felippetto on Vimeo.

11 de dezembro de 2013

Harley Days 2013 em Punta del Este

Ano passado fomos, pela primeira vez ao Encontro de Harley-Davidson em Punta del Este; depois de ter ouvido muitos amigos elogiarem o evento e, principalmente o lugar.
Ao descobrir que Willie G. e Nancy estariam em Punta devido ao início das comemorações referentes aos 110 anos da Harley-Davidson, nos sentimos mais que estimulados a participar da grande aventura...
Tudo correu muito bem, conseguimos até tirar fotos com o casal Davidson e a cidade e o entorno - tudo lindo demais; temperatura agradabilíssima e excelente hospitalidade por parte dos uruguaios.

Para este ano, já havíamos nos comprometido em ir novamente; e assim seguimos dois casais de amigos até o Harley-Days Punta del Este. 
Porém, não tivemos a mesma sorte do ano passado, que acredito ter sido o auge de um ciclo de encontros - graças a presença do presidente da HDMC.
Cá entre nós, o valor da inscrição por 1 pin, 1 camiseta, e lanchinhos... Não caio mais nessa, não... Sem contar que chegamos lá e haviam stands de Royal Enfield, Ducati e etc; menos da Harley-Davidson. E a pulseirinha designava - Punta Bike Weekend e não Punta Harley Days...

Mas como um amigo nos falou, Punta é maravilhosa e não precisa esperar um encontro de motos para ir até lá... Confesso que não fiquei decepcionada pois, as belezas naturais são tantas e a energia do lugar é tão intensa que nós aproveitamos para passear e tirar belas fotos pela orla marítima. Além do mais estávamos em companhia do HOG Florianópolis - que como sempre são muito amistosos - e também, conhecemos novas pessoas...
Então vamos às fotos...

Marina de Punta de Leste




Playa Mansa


Isto é deslumbrante!!!


Marina, detalhe


Casa Pueblo
Numa próxima postagem, fotos de motos.


6 de dezembro de 2013

A Velocidade Ideal

Qual a sua velocidade ideal? Qual a sua velocidade quando pilotando num comboio? 
Você já deve ter descoberto a resposta, não é mesmo???


Se você vai viajar com um grupo de motociclistas é importante seguir as normas determinadas pelo Road Captain. No caso da velocidade, é importante mantê-la constante para garantir uma unicidade através da multiplicidade.

Mas... e se a sua velocidade ideal não é a mesma da do grupo?
De duas uma, ou você sai da sua zona de segurança ou você pilota sozinho...
Fora da zona de segurança o nível de stress se agrava e a possibilidade de dar algum problema é maior. Digo isto porque qualquer freada errada ou qualquer "barbeiragem" vai afetar outros motociclistas, devido à pequena distância entre uma moto e outra .

É importante a conscientização da natureza de cada um e, então, decidir em qual das situações nos sentimos mais confortáveis - num comboio onde seguimos o Road Captain, e deixamos a responsabilidade para ele de parar onde é preciso para abastecer, de conhecer o trajeto a ser percorrido e de manter a velocidade máxima permitida em cada rodovia... ou, se responsabilizar pela própria conduta e pelo próprio caminho, podendo parar a qualquer momento e dar o ritmo que quiser na sua viagem.

Todos temos limitações físicas e energéticas... Basta aprendermos a nos colocar no lugar do outro.

Nos vemos na estrada! 
Solo ou em grupo... 

28 de novembro de 2013

Confabulando sobre o que é ser um Verdadeiro Motociclista...

Esses dias me perguntei quantos quilômetros fiz desde que me tornei uma pilota... E não pude chegar a nenhuma conclusão, pois, só me lembro vagamente de alguns números. Todavia, recordo-me das experiências, das viagens, e da adrenalina que cada uma das motocicletas me  proporcionaram. 
O que me chamou a atenção com relação a isso é porque frequentemente observo alguns conceitos sobre o que é ser um VERDADEIRO MOTOCICLISTA.

Alguns acham importante a quilometragem pois é desta forma que se qualifica um bom motociclista, alguém a quem se possa respeitar - se fez centenas de milhares de Km... ou não... se faz apenas 1000 km num ano.

Outros precisam viajar para determinados países, determinadas estradas e passar por determinadas provas para se dignarem ser um  verdadeiro motociclista.

Ah! Outra proposta é de quem só pode ser considerado um verdadeiro motociclista se viajou debaixo de chuva, de muita chuva...

Sem querer criticar cada uma destas definições, mas sim, abordando a partir do que é ter uma Harley Davidson...
A motocicleta é a expressão da Liberdade tão desejada, é uma ferramenta importante que nos tira do condicionamento, dos problemas do dia-a-dia. Ela é o salto quântico para o momento presente e para o reconhecimento do PODER que habita em nós. 

Para mim, ser uma verdadeira motociclista é sair de moto quando se está com energia e alegria, pilotar com atentividade e curtir - sempre que possível - a beleza que está diante dos olhos, sem desrespeitar as próprias limitações. 


Foto do Encontro em Punta del Este 2012

Ficamos repletos de presença quando fazemos o que realmente gostamos, e a Vida pulsa mais do que nunca em nosso coração...

E VIVA A VIDA, minha gente querida!!!

24 de novembro de 2013

Novos Road Captain

O HOG Chapter de Florianópolis com apoio da Floripa Harley-Davidson, realizaram algo inédito aqui no Brasil. Durante o ano de 2013 administraram todos os módulos do Rider Program. Sendo que alguns módulos foram ministrados várias vezes, devido à demanda por parte dos novos pilotos de lendária marca americana; foram os módulos de como andar em marcha lenta, de como fazer curvas e reconhecimento dos sinais para se andar em grupo - estes são os básicos. Digo isto, porque para os novos PHD é indispensável conhecer bem as possibilidades da máquina que está adquirindo.
Sendo assim, o HOG da Floripa HD irá formar a primeira turma de Road Captain do Brasil.
Eles estarão habilitados a:
  • colaborarem com o Head Road Captain;
  • conduzirem o comboio - Road Captain,
  • organizarem uma viagem;
  • dar suporte nas mais variadas situações e também em acidentes e problemas mecânicos.


Parabéns ao belo trabalho e dedicação de toda Diretoria do HOG - em especial Marcio Zunino e nosso Head Road Captain, Roberto Reckziegel; e ao  nosso Dealer - Vanderlei Berlanda e a nossa querida Carla Bonocore.
Aos novos Road Captain... Bora conduzir o comboio!!!

12 de novembro de 2013

Pilotando no corredor do congestionamento

Esses dias tive uma experiência dessas voltando para casa. Na BR 101 peguei um engarrafamento desde o trevo para a BR 116 - em Curitiba - até o posto da PRF Próximo da entrada para Tijucas do Sul. A solução, para não ficar muito tempo andando em primeira marcha, foi andar no corredor. Para ajudar começou uma garoa fina - cuidado redobrado nas faixas pintadas e óleos no asfalto...
Liguei o pisca alerta e assim fui devagar, alternando de faixa quando os automóveis não cediam espaço.
Temos que ter muita atenção nesta hora e ficar alerta com:
  • outras motos,
  • carros que porventura saem do acostamento e entram abruptamente na rodovia, 
  • carros que mudam de faixa,
  • pessoas e animais atravessando a rodovia e
  • passageiros que possam, repentinamente, abrir a porta do automóvel...

Minha irmã estava na garupa do marido, e eles estavam andando num corredor destes onde, de repente, alguém resolveu sair do carro... E eles acertaram a porta em cheio. Resultado, os dois quebraram o braço e um belo estrago na moto...
Os amigos deles que foram pelo acostamento, não aconteceu nada, a não ser se a polícia presenciar tal façanha...
Para os motociclistas seria mais prudente poder andar pelo acostamento mesmo,  pois as chances de acontecer algum problema são menores do que no corredor. Mas enquanto isso não é permitido, precisamos na hora resolver da melhor maneira possível a fim de preservar a vida.
Nos vemos na estrada!

Foto: Adriana Kravetz

6 de novembro de 2013

A importância dos faróis auxiliares

Sem contar o benefício óbvio que é melhorar a iluminação da estrada, gostaria de salientar o maior respeito por parte dos outros automóveis. 
A Street Glide é uma motocicleta que vem sem os faróis auxiliares e eu notava que os carros e até eu mesma tinha dificuldade em diferenciá-la de uma moto de baixa cilindrada; pois o farol de uma e de outra é quase do mesmo tamanho. Os carros só saíam da frente quando a Street chegava perto e eles podiam ver a asa de morcego. Consigo perceber a diferença com a Deluxe, bastou acender os faróis auxiliares para os carrinhos darem passagem.
Mas devo confessar que isso não funciona para caminhões... Digamos que 60% dos motoristas de caminhões gostam de ver Harleys na estrada. Porém a outra parte se vir que é uma mulher pilotando, ainda por cima, vão pra cima para ver como nos saímos... É uma lástima, pois eles não pensaram sobre as consequências deste ato. Quando acontecem coisas assim ou você fica atrás do caminhão ou se manda e fica bem , bem longe...
Cuidado com os caminhões na estrada!!! 
Até a próxima postagem, amiga(o)s de estrada...




1 de novembro de 2013

Extensor do botão do pisca

Para quem tem a mão pequena é uma beleza estes extensores de pisca... Pois sem eles tinham que esticar toda a mão para poder acioná-los e no final de um percurso sentia dores.
Você pode encontrar estes extensores na Kuryakyn, ou então, se a criatividade estiver em alta - fazer você mesma(o).
Utilizei um pedaço de plástico apropriado, pintei com tinta preta, coloquei alguns adesivos com motivos HD e colei nos botões com fita dupla face para uso externo.




Ficou show, não é mesmo? E funciona...

Agora se você quiser comprar é só clicar neste link da Kuryakyn
Veja também que a Harley-Davidson desenvolveu um botão extensor (clique neste link).

Nos vemos na estrada!!!




21 de outubro de 2013

Club Mini em Canela 2013

Tão lindo de ver tantos carrinhos junto!!! Para mim é como admirar um bonde de Harley-Davidson. Assim como as Harleys os donos de Minicooper gostam de customizá-los e deixá-los com sua marca. Os mais antigos são lindo demais, embora os atuais esbanjando tecnologia e conforto. Teve gente que veio do Chile dirigindo o seu Mini. Mas tiveram outros que os trouxeram em reboques...

O encontro foi no Hotel Laje de Pedra - em Canela - e nós fomos até lá namorar e fotografar estas belezuras...




17 de outubro de 2013

America Motorcycles

Aproveitando a ida até o Bazar Dobrucki, só atravessamos a rua e fomos conhecer a mais nova loja de revenda de Harley-Davidson, usadas, em Curitiba. Além das motos tradicionais encontramos também motos customizadas pelo Celio Dobrucki, ou Celio Motorcycles. O espaço ficou muito bonito e também agradável de se estar.
Esta loja fica em Curitiba -  na Rua João Negrão, 1984.



 Daqui dá para ver o Bazar Dobrucki




9 de outubro de 2013

E quando o medo surge?...

Quando as pessoas descobrem que andamos de moto, exclamam - que medo... andar ou pilotar uma motocicleta é muito perigoso... Então eu comento que o medo faz parte da nossa experiência.

A respeito disso tenho um texto do OSHO  que é muito interessante:
" CORAGEM significa enfrentar o desconhecido apesar de todos os MEDOS. CORAGEM não significa ausência de MEDO. A ausência de medo acontece se você passa a ser cada vez mais corajoso.
A única diferença entre um covarde e um corajoso é que o covarde dá ouvidos aos seus medos e os segue, enquanto o corajoso os põe de lado e segue em frente.
O corajoso enfrenta o desconhecido apesar de todos os medos." 
Quando saímos do conforto do nosso quartel general, estamos deixando para trás a segurança, o conhecido,  a rotina. " Nós estamos perfeitamente bem, em certo sentido, só está faltando AVENTURA.
Enfrentar o desconhecido dá a você certa excitação. O coração começa a pulsar novamente; volta a ser vivo, totalmente vivo.
Cada fibra do seu Ser está vibrando porque você aceitou o desafio do desconhecido.
Aceitar o desafio do desconhecido, apesar de todo medo, é a coragem.
Os medos estão ali, mas você aceita o desafio várias vezes seguidas, devagarinho os medos desaparecem. A experiência de alegria que o desconhecido traz, o grande êxtase que começa a acontecer com o desconhecido, torna você forte o bastante, lhe dá uma certa integridade, aguça sua inteligência.
Pela primeira vez, você começa a sentir que a vida não é só um TÉDIO, mas uma AVENTURA.

E lembre-se...
SER CORAJOSO SIGNIFICA VIVER COM O CORAÇÃO..."



A coisa mais importante é ficarmos conscientes disto e aproveitarmos a oportunidade que o Universo nos dá....
Até a próxima postagem queridos amigos de estrada!

4 de outubro de 2013

CONTRAN Disciplina o Uso do Capacete

Olá companheiros de estrada, sempre que chegamos numa cidade é natural que levantemos a viseira ou mesmo o capacete escamoteável para melhor se localizar ou mesmo, sentir o clima. Porém, conforme texto abaixo, ficaremos sujeitos à multa se estivermos com a viseira levantada enquanto em movimento. Bem se vê que quem faz a lei não pilota uma motocicleta.
Com o calor chegando, vai ser muito difícil ter que andar com a viseira quase totalmente abaixada... 

Embora em outro texto se permitia o uso de capacete importado sem as etiquetas do INMETRO, hoje fica a questão para quem puder nos responder... 


E assim caminha a humanidade...


CONSELHO NACIONAL DE TRÂNSITO
RESOLUÇÃO No
-
453, DE 26 DE SETEMBRO DE 2013
Disciplina o uso de capacete para condutor
e passageiro de motocicletas, motonetas, ciclomotores, triciclos motorizados e quadriciclos motorizados.
O CONSELHO NACIONAL DE TRÂNSITO - CONTRAN,
no uso da atribuição que lhe confere o art.12, da Lei 9.503, de 23 de
setembro de 1997, que institui o Código de Trânsito Brasileiro, e
conforme o Decreto nº 4.711, de 29 de maio de 2003, que dispõe
sobre a coordenação do Sistema Nacional de Trânsito,
Considerando o disposto no inciso I dos artigos 54 e 55 e os
incisos I e II do artigo 244 do Código de Transito Brasileiro,
Considerando o inteiro teor do processo nº
80000.028782/2013-11, resolve:
Art. 1º É obrigatório, para circular na vias publicas, o uso de
capacete motociclístico pelo condutor e passageiro de motocicleta,
motoneta, ciclomotor, triciclo motorizado e quadriciclo motorizado,
devidamente afixado à cabeça pelo conjunto formado pela cinta jugular e engate, por debaixo do maxilar inferior.
Parágrafo único. O capacete motociclístico deve estar certificado por organismo acreditado pelo Instituto Nacional de Metrologia, Normalização e Qualidade Industrial - INMETRO, de acordo
com regulamento de avaliação da conformidade por ele aprovado.
Art. 2º Para fiscalização do cumprimento desta Resolução, as
autoridades de trânsito ou seus agentes devem observar:
I - Se o capacete motociclístico utilizado é certificado pelo
INMETRO;

II - Se o capacete motociclístico está devidamente afixado à
cabeça;

III - A aposição de dispositivo retrorrefletivo de segurança
nas partes laterais e traseira do capacete motociclístico
, conforme
especificado no item I do Anexo;
IV - A existência do selo de identificação da conformidade
do INMETRO, ou etiqueta interna com a logomarca do INMETRO,
especificada na norma NBR7471
, podendo esta ser afixada no sistema
de retenção;
V - O estado geral do capacete, buscando avarias ou danos
que identifiquem a sua inadequação para o uso;
Parágrafo único. Os requisitos descritos nos incisos III e IV
deste artigo aplicam-se aos capacetes fabricados a partir de 1º de
agosto de 2007.
Art. 3º O condutor e o passageiro de motocicleta, motoneta,
ciclomotor, triciclo motorizado e quadriciclo motorizado, para circular
na via pública, deverão utilizar capacete com viseira, ou na ausência
desta, óculos de proteção, em boas condições de uso.

§ 1º Entende-se por óculos de proteção, aquele que permite
ao usuário a utilização simultânea de óculos corretivos ou de sol.
§ 2º Fica proibido o uso de óculos de sol, óculos corretivos
ou de segurança do trabalho (EPI) de forma singular, em substituição
aos óculos de proteção.

§ 3º Quando o veículo estiver em circulação, a viseira ou
óculos de proteção deverão estar posicionados de forma a dar proteção total aos olhos, observados os seguintes critérios:
I - quando o veículo estiver imobilizado na via, independentemente do motivo, a viseira poderá ser totalmente levantada,
devendo ser imediatamente restabelecida a posição frontal aos olhos
quando o veículo for colocado em movimento;

II - a viseira deverá estar abaixada de tal forma possibilite a
proteção total frontal aos olhos, considerando-se um plano horizontal,
permitindo-se, no caso dos capacetes com queixeira, pequena abertura
de forma a garantir a circulação de ar;

III - no caso dos capacetes modulares, além da viseira, conforme inciso II, a queixeira deverá estar totalmente abaixada e travada.
§ 4º No período noturno, é obrigatório o uso de viseira no
padrão cristal.

§ 5º É proibida a aposição de película na viseira do capacete
e nos óculos de proteção.

Art. 4º Dirigir ou conduzir passageiro em descumprimento às
disposições contidas nesta Resolução implicará nas sanções previstas
no CTB, conforme abaixo:
I - com o capacete fora das especificações contidas no art. 2º,
exceto inciso II, combinado com o Anexo: art. 230, inciso X, do
CTB;
II - utilizando viseira ou óculos de proteção em descumprimento ao disposto no art. 3º ou utilizando capacete não afixado na
cabeça conforme art. 1º: art. 169 do CTB;
III - não uso de capacete motociclístico, capacete não encaixado na cabeça ou uso de capacete indevido, conforme Anexo:
incisos I ou II do art. 244 do CTB, conforme o caso.
Art. 5º As especificações dos capacetes motociclísticos, viseiras, óculos de proteção e acessórios estão contidas no Anexo desta
Resolução.
Art. 6º O Anexo desta Resolução encontram-se disponíveis
no sitio eletrônico www.denatran.gov.br.
Art.7º Esta Resolução entra em vigor na data de sua publicação.
Ministério das Cidades
.
Art. 8º Ficam revogadas a Resoluções CONTRAN nº 203, de
29 de setembro de 2006, nº 257, de 30 de novembro de 2007, e nº
270, de 15 de fevereiro de 2008.
ANTONIO CLAUDIO PORTELLA SERRA E SILVA
Presidente do Conselho
JERRY ADRIANE DIAS RODRIGUES
Ministério da Justiça
RONE EVALDO BRABOSA
Ministério dos Transportes Educação
LUIZ OTÁVIO MACIEL MIRANDA
Ministério da Saúde
RUDOLF DE NORONHA
Ministério do Meio Ambiente

29 de setembro de 2013

CLUB 1903 MOTORCYCLES

É pessoal, mais uma loja administrada por uma LOH - Lady of Harley. Estamos falando de Daya Chalegre, ela está dando uma demonstração de como cuidar de um assunto aparentemente masculino. Na Club 1903 Motorcycles temos maior change de encontrar mulheres que pilotam estas máquinas maravilhosas e desta forma, também nos incentivarmos a entrar para o mundo de 2 Rodas.

A loja vende Harleys, Custom e também motos de velocidade. Vende também acessórios e motorclothes. O ambiente é aconchegante e faz a gente se sentir bem.



24 de setembro de 2013

Harley-Davidson de 500 cilindradas

A Harley-Davidson confirmou os rumores  de estar trabalhando num novo modelo de 500cc. Como eles tem a fábrica na Índia estão desenvolvendo este projeto por  lá.
Acredito que ela irá competir com a Royal Enfield, que também é produzida na Índia. E se vier para o Brasil - tomara que sim - vai preencher uma lacuna deixada pelas motos "custom" entre 400 a 600 cilindradas.
A Yamaha deixou de fabricar as Viragos desde 2001 - 2002 e a Dragstar - 2005, a Honda deixou de fabricar a Shadow desde 2004...

A nova moto Harley-Davidson terá 40 cv de força, será mais baixa - ponto que favorece o público feminino, com preço mais atrativo. E o mais importante de tudo... É uma HARLEY-DAVIDSON. 



Fotos do site www.motorbeam.com

Sem querer ser tendenciosa, mas já tivemos a oportunidade de experimentar Yamaha, Honda e Suzuki. As motos custom da Yamaha são as que mais se parecem com as Harley-Davidson. A Honda e a Suzuki têm muitas partes em plástico e o torque do motor não se compara com uma HD, embora a refrigeração líquida e o cardã sejam pontos positivos.
Mas se formos pesar o valor agregado, as pesquisas desenvolvidas e a originalidade... sem dúvida, a Harley-Davidson ainda é a melhor.
Uma motocicleta Harley-Davidson tem conteúdo... E para saber do que estou falando é preciso cada um experimentar por si mesmo...

Visite também o site da Índia clicando neste link.


20 de setembro de 2013

Clip do Bate e Fica em Gramado RS

O HOG Chapter Florianópolis da Loja Floripa Harley-Davidson, organizou uma viagem para a linda cidade de Gramado no Rio Grande do Sul. Eles aproveitaram a oportunidade e contactaram o HOG de POA e também um grupo de Harleyros de Caxias do Sul, para se encontrarem e celebrarem a Vida em cima de 2 Rodas.
Como se conhece gente boa nestes encontros...
Então só nos resta apreciar os belos momentos... Enjoy it!!


Bate e Fica em Gramado - RS from Vera Felippetto on Vimeo.
Alegria, irmandade, companheirismo, amizade, carinho... São estes os principais ingredientes de um encontro como este. Lindo de ver tudo isto!!!
A energia contagia as pessoas e elas conseguem sentir o seu coração novamente, em uníssono com o ronco da sua motocicleta...
A todos que foram no encontro, mesmo que não tivemos a oportunidade de conversar pessoalmente, nossa gratidão por termos compartilhado com você este instante...

Parabéns aos organizadores e aos participantes desta grande brincadeira...

13 de setembro de 2013

Antes de uma Viagem de Moto

Você já parou para avaliar os passos para se fazer uma viagem de moto?
Nós que costumamos fazer pequenas viagens, começamos a preparação das motos, primeiramente.
Itens a serem verificados:
Óleo do motor
Calibragem dos amortecedores
Colocação de sissibar, parabrisa, alforjes e pelegos.

Preparação da mala: roupas, florais e medicamentos, calçado e produtos de higiene pessoal, água de coco, barra de cereais e chocolate.

Escolha da roupa para pilotagem confortável, e limpeza da viseira do capacete.

Feito tudo isto o mais difícil é conter a adrenalina do dia anterior à viagem. A sensação é semelhante ao arco tensionado pronto para disparar a flecha... A energia está retesada e esta situação só vai aliviar depois de estarmos na estrada. Parece que o tempo não passa...
O que fazer então?
Procuro não me identificar com que a mente insinua, pois ela não pode adiantar ou prever nada. 
Faço yoga para ter uma boa noite de sono e estar bem energizada no dia D. Ah! Às vezes tomo um floral para acalmar...

E quando chega o grande dia colocamos as bagagens na moto, chave da moto no pescoço - para não esquecer a chave em casa. Então comemos alguma coisinha, combinamos aonde vamos parar no caminho e ... pé na estrada!!!!

Agora sim, sem pressa de chegar porque a alegria maior está em... PILOTAR as nossas bellas.


3 de setembro de 2013

Motocicleta e álcool não combinam...

Respeito as escolhas dos outros e não estou aqui para julgar nenhum comportamento, mas sim falar da minha experiência com bebida alcoólica e pilotagem. 

Pesquisas indicam que uma ou duas cervejas, para uma mulher, já são o suficiente para retardar os reflexos necessários para uma pilotagem segura. A capacidade de ver e prever as situações de risco ficam diminuídas, bem como a atenção e concentração na atividade em si. 

Nós motociclistas, embora muitas vezes, estejamos com a razão no trânsito, somos a parte mais frágil se compararmos com um automóvel. Portanto, nessas horas precisamos ter bom senso para tomarmos a melhor decisão... e isso acontece somente quando estamos sóbrios.

Quando fiz curso de pilotagem segura - RIDER PROGRAM - o instrutor sempre orientava para que nenhum dos participantes tomassem sequer uma cerveja, para não trazer insegurança ao grupo. 

Gosto de pilotar com atentividade e já vi que álcool retarda minhas reações, ofusca minha visão , afeta meu equilíbrio mental e físico; aumentado a probabilidade de falha humana.
E como numa moto pesada qualquer inclinação pode fazer um bom estrago...

Tomem cuidado Ladies, não facilitem está bem???

Ride safety!!!



24 de agosto de 2013

Pilotando a mente...


Isto é bem mais difícil que pilotar uma motocicleta, hehehe...

Por quê?
Quando estamos pilotando uma motocicleta, e se em alta velocidade, não temos tempo para pensar ou divagar a respeito de algo.
Se no nosso dia-adia não pilotarmos nossa mente, no final do dia nos sentiremos drenados. Toda a nossa energia se foi, toda a nossa alegria e boa vontade foram levadas pelas nuvens de pensamentos referentes ao passado - que não existe mais, ou referente ao futuro - que ainda não existe.
Só quando estamos no presente é que nos sentimos cheios de energia... A Liberdade que está em nós se faz sentir, principalmente quando estamos conscientes do nosso entorno.


Nos vemos na estrada!

13 de agosto de 2013

Vamos de Harley até... Laguna????

O HOG Chapter  da  loja Floripa Harley-Davidson, situada na capital catarinense; organiza todo final de semana um bate e volta. No primeiro sábado de agosto/2013 o destino era a praia de Laguna, com almoço especial no Restaurante do Geraldo.
Você chega até a praia do Mar Grosso, onde pegará um barco para a travessia do canal e então estará almoçando e vislumbrando uma bela paisagem.
O dia estava convidativo para um passeio de moto, mas o vento de Laguna estava forte e chegava a formar nuvens de areia.


Lindo dia de sol, em cima da melhor motocicleta do mundo...
Em ótima companhia e com muita alegria...
São momentos como este que temos a certeza de que a VIDA É BELA!

6 de agosto de 2013

Influências na escolha de uma Harley - as aparências enganam...

É engraçado como funciona a mente humana; geralmente o raciocínio lógico de quando se quer comprar uma Harley é o seguinte...
Quero me iniciar no mundo Harley-Davidson, então vou comprar a moto que é a de menor cilindrada...
Mas o meu amigo já tem uma motona... Eu também posso, pois tenho o mesmo físico dele...
Aí fala com um, fala com outro... Até resolver qual comprar - a moto menor para não passar um carão... Ou, a moto TOP de linha. Mas eis que a insegurança bate à porta pois, tanto o físico como o psicológico não estão desenvolvidos o suficiente para tal façanha.
As aparências enganam, não sabemos por quais circunstâncias alguém passou para chegar aonde está. E para pilotar uma moto é de grande importância a atentividade do momento presente e a experiência em prevenir situações embaraçosas. Sem contar um bom preparo físico - músculos e tendões fortalecidos.
Então quando escolhemos uma moto devemos estar preparados psicologicamente, fisicamente e mentalmente.

Em qualquer atividade em que formos nos iniciar, não podemos pular etapas. Se vou fazer aulas de yoga preciso aprender a respirar corretamente, iniciar com ásanas mais simples, alongar o corpo para evitar lesões e não ir além dos limites do corpo. As ásanas invertidas, pode ter certeza que vai levar um bom tempo até executá-las.
Da mesma forma - maratonas, achas que é só pôr um tênis de corrida e fazer 15 km de cara???? Temos que fortalecer os músculos, mudar a dieta, treinar e aumentar distância paulatinamente, e preparar-se mentalmente para cada desafio.

Uma vez tive a oportunidade de conversar com um piloto que declarou ter-se antecipado em comprar uma Ultra, pois devido ao peso da moto, a coluna dele sofreu uma lesão. E tantos outros confessam que compram a maior porque os amigos também compraram... Mas, na verdade gostariam de continuar com suas Softail ou Sportster.

Sei que as coisas funcionam assim, mas para quem tem um pouco mais de consciência e sabe que tudo tem um processo, e que a experiência é extremamente necessária; não se deixe levar pelas aparências.

Se alguém me vir pilotando pode pensar que é muito fácil, pois a moto tem o centro de gravidade baixo, eu sou baixinha e não tão forte... Mas se esquece de avaliar quanta pesquisa eu fiz - seja teórica e de campo, quanto treinei e ainda treino, pratico yoga, respiração e controle mental; quantas distensões tive lidando com a motocicleta. É,... o poder, a força e a beleza estão no meu pilotar. E são provenientes de tudo isso, mas principalmente, pela força de vontade interior.

Não se enganem, amigas(os), a coisa não é o que parece... Mas tudo é possível desde que nos dediquemos.


Nos vemos na estrada!


21 de julho de 2013

Um pelego para a sua HD

Há tempos tenho observado proprietários de Harley usando pelego no banco. Sempre achei que deveria esquentar muito e relutava em experimentar, pois geralmente o pelego era preto ou marron; o que a meu ver piorava no verão devido ao calor que vem do motor.

Um dia desses um casal de amigos motociclistas colocou um pelego branco nas suas respectivas motos, e ficou demais... As motos ficaram mais bonitas ainda.

Então como havíamos ido até a serra gaúcha encontramos uns pelegos que usam como tapete. Alguns pelegos servem direitinho no banco, principalmente das Streets e Ultras Glide. E outros precisam ser trabalhados. No caso da minha Bella, preferi cortar o pelego no formato do banco do piloto. Em ambos os casos é importantes fixá-los para que não fiquem raspando na lataria. Nas lojas de customização já vi pelegos prontos e tingidos na cor que combina com sua motocicleta.
Mas como a gente gosta de fazer arte... Abaixo, algumas fotos para mostrar que belezura de trabalho...
Com o pelego se consegue uma melhor pilotagem

Este pelego se estende até o banco do garupa e é fixado no tanque e nos piscas


Já este vai desde a parte superior do tanque até o paralama traseiro, e é afixado no encosto do piloto e no tanque

Que belezura de pelego!


Este, abarca todo o banco, foi afixado no início do mesmo e no encosto do piloto.


E este seguiu o formato do banco. Fixação anterior com elástico e posterior com cadarço - na barra do banco

E gente... vocês não imaginam que conforto que é, e no frio esquenta também. Mas continuo achando que no verão não vai dar para usar, não...
Mas isso dá uma nova postagem...
Se quiseres enviar a foto da sua moto com pelego, esteja à vontade.

RIDE SAFETY!!!

15 de julho de 2013

Dicas para quando sua moto fica parada por um certo tempo

Por Bob Kincey

Bateria: o maior cuidado que você deve ter ao deixar sua Harley guardada por muito tempo é com a bateria. Quando conectada à moto parada, a bateria descarrega gradativamente, podendo perder a vida útil. Para evitar isso, basta desconectar os cabos, com cuidado. Primeiro desconecte o cabo negativo usando uma chave de fenda, isole a ponta e repita o processo com o cabo positivo. De preferência, tire a bateria da moto. Se não for possível, tenha certeza de que os cabos estão isolados um do outro.

Limpeza e lubrificação: Dê uma lavada e definitivamente, uma boa secada na sua motocicleta antes de guardá-la, já que a sujeira e areia das ruas, depositadas podem corroer as partes metálicas e danificar as engrenagens. Mesmo depois de lavada, algumas partes precisam de carinho especial. O escape é um bom exemplo disso. Pulverize o WD40 no interior das ponteiras, evitando que a umidade e outros agentes naturais enferrujem o metal. O lubrificante também serve para proteger os cabos do acelerador e da embreagem e outras partes articuladas da sua Harley, como manetes, câmbio, mola do pezinho, etc.

Combustível: para deixar a moto parada, encha o tanque com a melhor gasolina do mercado.

Pneus: é importante manter os pneus devidamente calibrados. No frio, por exemplo, o ar tende a condensar, fazendo com que os pneus murchem. Se ficarem murchos por muito tempo, a borracha pode deformar ou até mesmo rachar. Muita gente acredita que basta enchê-los na hora de andar e tudo voltará ao normal. Isso não é verdade, além de ser perigoso.

Proteção: mesmo em local coberto, o uso da capa não é demais. De preferência use uma capa própria para motos, com entradas de ar e revestimento interno flanelado para evitar riscos. Além disso, uma boa trava de disco de freio pode garantir ainda mais proteção.



Faça as revisões a cada 8.000 Km (clique neste link). 

Vìdeos Zen na Motocicleta

Previsão do tempo